Evento

Chegou a hora de realizar a sua Semana do Bebê


•    Realizar eventos de mobilização e formação, atividades artísticas e culturais: A programação pode ser simples mas atrativa para toda a população, contemplando espaços de participação da comunidade e o desenvolvimento de capacidades dos gestores, técnicos das políticas públicas e das famílias nos cuidados com os bebês e crianças de até 6 anos. É importante desenvolver atividades com os parceiros contando sempre com o envolvimento de entidades, associações e apoiadores locais, o que garante a diversidade o compromisso de todos com a realização da Semana do Bebê. Dessa forma, considere a participação de agentes comunitários de saúde, professores e profissionais de creches e pré-escolas, ONGs voltadas para a proteção da criança e do adolescente, entidades de classe de trabalhadores e empresariais, associações de bairro, entidades religiosas, meios de comunicação, artistas ou outros profissionais envolvidos com cultura, grupos de jovens, estudantes de nível médio e universitário e outros grupos que ajudem a unir a comunidade em torno de um mesmo objetivo.


Sugestão de temas a serem abordados:
Pré-natal de qualidade, benefícios do parto normal e humanizado, impacto da cesariana desnecessária, imunização, direitos da gestante e do bebê, aleitamento materno, cuidados com o bebê, adolescência, sexualidade, gravidez e prevenção de DSTs e HIV, reponsabilidade paterna na criação do bebê, direito de brincar para desenvolve-se, acesso e qualidade da educação infantil, violência doméstica, estimulação e interação com o bebê, etc.


Sugestão de atividades a serem realizadas:
•    Realizar cerimônia de abertura com atividades que podem ser simples mas atrativas para a comunidade.
•    Entregar o título do “Bebê Prefeito” a primeira criança que nascer no município após a abertura da Semana. As autoridades municipais visitam a mãe e o bebê ainda no estabelecimento de saúde (se houver) e entregam simbolicamente ao recém-nascido a chave da cidade. O bebê também ganha um “Padrinho ou Madrinha da Cidadania” que simboliza o compromisso do Poder Público com a garantia dos direitos de todas e cada uma das crianças do município.
•    Promover oficinas nas unidades de saúde dirigidas tanto para os funcionários quanto para os que esperam atendimento, mostrando como os cuidadores devem estimular os bebês. Os encontros podem ser realizados também nos centros comunitários com palestras ou exibição de filmes e discussão posterior entre os participantes sobre o tema.
•    Realizar oficinas nas creches e pré-escolas tanto para os professores, funcionários e comunidade escolar (pais, mães e crianças), acerca de temas que promovam a qualidade da educação infantil.
•    Programar eventos científicos e comunitários, com a participação de profissionais locais ou convidados. O município pode buscar parcerias com universidades e instituições de ensino.
•    Realizar mesa-redonda, onde vários convidados possam participar de um debate aberto sobre assuntos ligados à gestante, à mãe ao bebê e a importância da participação do pai desde o pré-natal. 
•    Incentivar a produção e exibição de apresentações culturais, por estudantes, artistas locais ou convidados.
•    Apoiar palestras promovidas pelos parceiros.
•    Promover a apresentação de casos exitosos de projetos desenvolvidos pelas áreas de saúde, educação e assistência social e proteção do município.
•    Promover um evento cultural e lúdico que deve reunir as crianças, os bebês e suas famílias em teatros, ginásios ou em praças públicas.
•    Promover atividades que entusiasmem a população a se envolver e participar do evento, como concursos de fotos, redações, música, poemas, desenhos, pinturas, esculturas entre outros - sempre sobre o tema da Semana.
•    Realizar evento de encerramento, com apresentações culturais, homenagens aos palestrantes, entrega de certificados aos vencedores dos concursos, etc.
•    Mobilizar a comunidade para uma passeata pela cidade, com as famílias levando seus bebês nos carrinhos, para marcar o fim da Semana. A caminhada pode ser animada por bandas colegiais, oficinas de brincadeiras, artistas de rua e malabaristas.